terça-feira, agosto 25, 2009

Uso pedagógico do PowerPoint

Sherry Turkle é uma professora de Estudos de Ciências Sociais e Tecnologia no Programa de Ciência, Tecnologia e Sociedade do MIT e tem realizado vários estudos pertinentes ao universo virtual, programas, recursos bem como a nossa relação com tais dispositivos.
Um dos seus textos importantes é o de 2003 "From Powerful Ideas to PowerPoint" no qual discute questões pertinentes ao uso deste programa da Microsoft (PowerPoint) por crianças, jovens e adultos, no meio acadêmico e profissional. Um dos argumentos que importa para este post é a sua crítica de que a utilização inadequada, sem qualquer planejamento pedagógico e atenção do professor, pode conduzir os alunos e alunas a uma perda crescente de argumentação, ao longo da vida estudantil.
Esta crítica faz-nos refletir, como docentes, ante o uso contínuo que fazemos e que estimulamos de nossos alunos e de nossas alunas para este software de apresentação de textos e imagens que é o PowerPoint. O programa se constitui num avanço das antigas transparências que utilizávamos nos retroprojetores, nos quais apenas se projetavam textos e imagens estáticas. Com o PowerPoint, podemos com o avanço da Informática, não apenas projetar em tela (ou quadro, ou parede) vários textos, mas também simular movimentos destes slides, colocar vídeos, utilizar imagens mais motivadoras (fotos, figuras, plano de fundo colorido, etc.).

Num primeiro instante, portanto, este software apresenta-se bastante atraente, de fácil manipulação para inclusão de textos e imagens como PONTOS que apresentam FORÇA, PODER para a explanção de tópicos, ítens importantes de um texto, artigo, livro que foi lido e pesquisado. Todavia, se bem observarmos, além do uso simplório e automático (repetititivo, não planejado, não inteligente), muitas apresentações de PowerPoint, seja de professores ou de alunos, mostram vários equívocos que merecem nossa correção:
  • Simples cópia (muitas vezes excessiva, desnessária, não resumida) de textos inteiros;
  • Má utilização dos pontos importantes do texto analisado e resumido no slide;
  • Apenas apresentação de pontos como resumo do texto lido, sem maior argumentação.
A falta de argumentação é a grande crítica de Turkle assim como de outros pesquisadores sobre o uso inadequado do PowerPoint que significa o Poder do Ponto de algum texto, para que se debata, argumente, se discuta a respeito.
Fiquemos, portanto, atentos para o uso pedagogicamente correto do PowerPoint, estimulando o debate e o poder de argumentação nos seminários ou apresentações em salas de aula.
Referência:
TURKLE, Sherry.“From Powerful Ideas to PowerPoint.” Convergence: The Journal of Research into New Media Technologies, 9, 2, Summer 2003.

4 comentários:

Adelmo disse...

Esta argumentação é importante para nós, ao realizarmos algum trabalho possamos nos alertar sobre como iremos usar os recursos do programa e poder inserir apenas o necessario, o que vai nos auxiliar no argumento da apresentação.

Passarei mais vezes para aprender sobre,

Até!

Adriano disse...

Gostei muito dessa postagem. o Power Point torna-se um meio atraente, dinâmico e pedagógico desde que este seja utilizado de forma adequada.

Vale fazer uma auto-avaliação...

herculano disse...

gostei da nova forma de cver a tecnologia. como uma forma de construir conhecimento coletivamente.

adelson disse...

Achei muito interreçante esses trabalhos de postes,porque nos trais muitos conhecimento do power pointe e traiz muita dinanmica parabéns.